Execução de Obras de Estabilização de Taludes

Com a intensificação da necessidade de elevar o rendimento das operações exercidas no segmento da construção civil, foi iniciado um processo de aprimoramento do qual possibilitou o surgimento de insumos, equipamentos e metodologias providas de um potencial técnico superior.

Dentre os meios provindos dessa evolução, técnicas como o solo grampeado se destacam devido ao fato de viabilizarem a estabilização de terrenos em aclive ou declive, permitindo a correta utilização dos mesmos.

Por conta disso, se especializaram na execução de obras de estabilização de taludes, a fim de promoverem a segurança.

Por que os serviços de execução de obras de estabilização de taludes são fundamentais?

O solo grampeado tornou-se um dos principais métodos empregados pois realiza o aperfeiçoamento e a contenção tanto de taludes naturais (formados a partir de ações geológicas e naturais) quanto de taludes artificiais (gerados por via de atividades de corte e aterro).

Basicamente, o solo grampeado se sucede com a introdução de chumbadores de forma vertical sobre o maciço, sendo alicerçados por intermédio da injeção de calda de cimento. Após essa etapa, decorre o emprego de um revestimento de concreto projetado, assegurando a estabilização do talude.

Ademais, à medida que esses procedimentos são efetuados, é executada não somente a drenagem profunda com a aplicação de DHP (Dreno Sub-Horizontal Profundo), como também, a drenagem de superfície a partir do uso de caneletas em conjunto a drenos de paramento.

Logo, a execução de obras de estabilização de taludes se trata de um meio destinado a garantir com que não ocorra contratempos tais como o deslizamento de materiais durante e após o térmico de uma construção.

Em outras palavras, a execução de obras de estabilização de taludes consiste na resposta para certificar a segurança.

O texto acima "Execução de Obras de Estabilização de Taludes" é de direito reservado. Sua reprodução, parcial ou total, mesmo citando nossos links, é proibida sem a autorização do autor. Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal. – Lei n° 9.610-98 sobre direitos autorais.